D.D Brasil

Uma empresa focada nos Negócios da Longevidade

O envelhecimento da população e oportunidades para o varejo

Este texto foi publicado originalmente em 2011. Por ser oportuno e cada vez mais atual, nós o republicamos sem alterações

Recentemente, alguns dados publicados na midia me chamaram a atenção. As Nações Unidas estimam que 800 milhões de pessoas com mais de 60 anos estavam próximas da aposentadoria em 2012, número este que deve subir para 2 bilhões até 2050. Não é diferente no Brasil. Nossa população está envelhecendo e isso tem impacto importante nos padrões de consumo. O tema continua atual e isso me incentivou a rever e atualizar o texto de outubro de 2011, apresentado a seguir.

A pirâmide etária brasileira vem se modificando acentuada e rapidamente nas últimas décadas. O censo de 2010 indicou uma taxa de expansão da população (nascimentos menos mortes) de 1,17% ao ano entre 2001 e 2010. Esse índice foi de 1,64% aa entre 1991 e 2000. O resultado é um aumento pequeno do número total de habitantes do país e uma forte mudança na composição etária desta população: muito mais pessoas maduras e velhas em detrimento dos jovens. Essa realidade abre inúmeras oportunidades para o varejo, principalmente nos grandes centros urbanos.

Pessoas maduras tem, em média, mais renda do que jovens e menos compromissos com educação e gastos familiares em geral. Costumam utilizar essa renda segundo padrões diferentes dos jovens. E tem menos pressa em fazer as coisas do que os jovens. A casa é um ambiente que ganha importância, assim como viagens turísticas para lugares mais refinados, roupas melhores, bares e restaurantes com ambientação adulta (ou seja, música não muito alta, espaço entre as mesas, decoração clássica, serviço de boa qualidade). A unidade familiar será cada vez menor e mais ágil, o que facilita mudanças físicas. As metrópoles, com toda sua carga de ruídos, agressividade, desperdício de tempo e desorganização, serão cada vez mais trocadas por condomínios próximos a elas ou simplesmente por cidades menores e mais distantes, porém servidas por boas estradas ou aeroportos. O consumo tende a continuar a se desconcentrar.

Segundo dados da Nielsen, 29% dos lares brasileiros são compostos hoje por consumidores com mais de 50 anos de idade. O crescimento da população de mais idade, principalmente a partir dos 70 anos, propicia a implantação de condomínios voltados para a terceira idade, com serviços ambulatoriais básicos incluídos, ambientes de sociabilização, facilidades locomotoras e tranquilidade.


 

A D.D Brasil é uma empresa com 23 anos de existência. Somos fundadores e mantenedores do Observatório da Longevidade (www.observatoriodalongevidade.com.br). Oferecemos um amplo portfolio de serviços para corporações focado no nascente mercado da população senior. Nossa carteira de clientes inclui governos, entidades de classe e empresas de médio e grande portes. Consulte-nos em contato@dpontod.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Informação

Publicado em 10/03/2018 por em Economia da Longevidade, Maduro, Mercado, Tendências, Terceira Idade.
%d blogueiros gostam disto: